quarta-feira, 10 de outubro de 2012

do amor e das cabanas pré-fabricadas na história dos três porquinhos


     Pensar no amor e nas cabanas faz-me pensar, também, na história dos três porquinhos. O amor é, na verdade, um bocado como nessa história que tantas vezes ouvi na minha infância para comer a sopa. Só a cabana mais forte resiste. O material de que é feito é importante, mais vale gastar mais e comprar alguma coisa em condições do que ir às marcas brancas e sair "no prejuízo". Claro está que para saber se um material não presta temos de testá-lo, depois disso tiramos as nossas conclusões e escolhemos o mais adequado para construir a nossa cabaninha. De preferência, um material que não se desmanche quando vier algum lobo mau e soprar com muita força.
     Pronto, era isto!

     Love
     C.

26 comentários:

  1. Nunca tinha pensado nisso, mas concordo plenamente. Se as coisas são importantes, devemos dar-lhes essa importância do primeiro ao último minuto, já que o lobo mau anda sempre à espreita :) *

    ResponderEliminar
  2. O amor é um bocado como a economia, temos sempre de investir nele. :)

    ResponderEliminar
  3. E com os testes vão se conhecendo melhor os materiais...pode não ser fácil saber o que se quer mas vai-se aprendendo o que não se quer!

    ResponderEliminar
  4. Não ha manual de instruções? Ainda bem que não. :p
    P.s - Ate o melhor material se estraga se não for bem usado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesse caso é sempre melhor escolher bem e com cuidado para não haver arrependimentos.

      Eliminar
    2. Ou então montar bem o material. :p

      Eliminar
    3. Há material que não tem solução. Ou serve ou não serve, senão serve nem vale a pena andar com invenções!

      Eliminar
    4. Chego a conclusão que primeiro temos que saber o que realmente queremos, porque se o material que procuras é bom, não ha razoes para a cabana não aguentar. Ou então, simplesmente, não somos nos que escolhemos o material. Por isso não vale a pena andar a testar, ele vem ao nosso encontro. :)

      Não vamos comparar o incomparável. O Amor não se escolhe. Só temos que estar conscientes do que realmente queremos e estar abertos a Amar.

      Eliminar
  5. Não ando à procura, mas espero que seja bom quando aparecer :) Já agora qual anónimo é que és tu, querido/a? :)

    ResponderEliminar
  6. P.s - Nem sempre é o melhor material que funciona!
    Um bem haja! E continua com o blogue! :)

    ResponderEliminar
  7. Quem sou? ahah. Não sou ninguém. Repito, continua com o blogue. :)

    ResponderEliminar
  8. Repito, bom material Ernesto. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (sem mal interpretações acerca do material, sublinho)

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Apesar de não duvidar do teu material.

      Eliminar
    2. Mas com um nome desses, Ernesto, não duvido do material.

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Se é historia é digna de ser contada. ;)

      Eliminar